Opções

Ache fácil

A APLB-Sindicato é solidária ao SINPRO em sua luta contra a retirada de direitos dos professores

A APLB-Sindicato está solidária à luta dos professores da rede particular de ensino da Bahia, representados por seu sindicato (SINPRO). Os donos de escolas simplesmente queriam acabar com Convenção Coletiva de Trabalho dos professores, impondo o fim dos direitos trabalhistas, aproveitando o que fez o Governo golpista de Temer.

Os professores da rede particular foram à luta, como podem ver nas notícias abaixo. Clique também no link para ir ao site do SINPRO.

Diretoria da APLB-Sindicato

http://www.sinpro-ba.org.br/novo/?p=4058

Notícias do SINPRO

PROFESSORES DAS ESCOLAS PRIVADAS SÓ A LUTA CONQUISTA DIREITOS!

Os donos das escolas privadas queriam acabar com a Convenção Coletiva de Trabalho dos professores, impondo o fim dos direitos trabalhistas aprovados pelos golpistas.

As assembleias com grande participação de escolas, as interrupções de aulas e debates entre professores, forçou os patrões a recuarem, e ontem enviaram uma nova proposta que mantém a Convenção e a proposta de bolsa para os filhos dos professores como já existe.

É preciso manter a mobilização e comparecer a nova assembleia para avaliar a proposta final.

SINPRO-BA

INFORME DE DATA-BASE 2018

EDUCAÇÃO BÁSICA

O patronal procurou o SINPRO-BA para desfazer sua proposta inicial de rerirada de direitos assegurados na CCT. A MOBILIZAÇÃO DA CATEGORIA SURTIU EFEITO EM MESA DE NEGOCIAÇÃO E AS MUDANÇAS NA CLÁUSULA DA AJUDA ESCOLAR FORAM RETIRADAS.

Em assembleia, na noite de 8 de maio, a categoria decidiu o seguinte:

✔ A DIRETORIA DO SINPRO DEVE FAZER O AJUSTE DO TEXTO DA CCT JUNTO AO PATRONAL, APRESENTANDO O RESULTADO PARA APRECIAÇÃO DA CATEGORIA!

✔ MANUTENÇÃO DA MOBILIZAÇÃO POR ESCOLA NOS INTERVALOS E EM TODOS OS ESPAÇOS DE DEBATE.

✔ ASSEMBLEIA PARA APRECIAÇÃO E RATIFICAÇÃO DO TEXTO FINAL DA CCT, QUINTA-FEIRA, 17 DE MAIO, 18 HORAS,  NO SALÃO CASTRO ALVES DO REAL CLASSIC BAHIA HOTEL (Rua Fernando Menezes de Góes, 165, Pituba).

A MOBILIZAÇÃO DEVE CONTINUAR!

NENHUM DIREITO A MENOS

SINPRO-BA

JUNTOS SOMOS MAIS FORTES

 

Top