Opções

Ache fácil

A Educação parou! APLB convoca e a categoria cruza os braços no 14 de junho em toda a Bahia contra a “deforma” da Previdência

O clima nesta  sexta-feira, 14 de junho, Dia da Greve Nacional,  é de protestos em todo o país com os trabalhadores de todas as categorias de braços cruzados. E os trabalhadores e trabalhadoras em Educação não fariam diferente: a APLB-Sindicato orientou a paralisação em toda à rede estadual e municipal. Todos juntos contra a “Deforma da Previdência”.

O protesto nacional organizado pelas principais centrais sindicais  orienta resistir e lutar contra a reforma da Previdência, proposta pelo governo de Jair Bolsonaro (PSL) e que está em análise pelo Congresso, mas também por mais empregos e contra o contingenciamento de gastos em instituições públicas de ensino –o que já foi motivo para as manifestações de 15 e 30 de maio, encabeçadas pelos profissionais da Educação.

 

Crédito fotos e vídeos.: Getúlio Lefundes

Em Salvador, o protesto foi iniciado às 7 horas, na Rótula do Abacaxi.

É a greve geral nacional contra o fim da aposentadoria!

No interior, a orientação da APLB-Sindicato é articular atos conjuntos e paralisar os trabalhos nas escolas em 13 e 14 de junho.

À tarde teve mais manifestações, do  Campo Grande à Praça Castro Alves

A greve Geral contra a reforma da previdência e os cortes nas verbas da educação paralisou Salvador nesta sexta-feira, 14,  mas a partir das 14 horas, a Praça do Campo Grande e o Centro de Salvador foram agitados por uma multidão que ocupou as ruas para dar continuidade aos protestos iniciados pela manhã, na região do Shopping da Bahia (Iguatemi).

Com  faixas, cartazes, pronunciamentos políticos e gritos de palavras de ordem, os manifestantes se expressaram em defesa da Previdência e da educação, além de protestarem contra os desmandos do Governo de Bolsonaro contra dos direitos civis e trabalhistas do povo brasileiro. Mais uma vez a APLB-Sindicato se fez presente, liderando a mobilização, que teve abrangência nacional.

#GREVEGERAL #14DEJUNHO#VaiPararTudo

#ContraOFimDaAposentadoria

#EmDefesaDaPrevidênciaSocial

#BastaDeDesemprego

#NãoVAiTerCorteDeVerbasDaEducação

Confira como foi a luta dos educadores em alguns municípios do interior da Bahia:

Santo Antonio de Jesus

Paripiranga

Juazeiro

Santa Maria da Vitória

Camaçari

São Desidério

Lagoa Real

Malvada de Pedras

Barra do Estiva

Seabra

Ibicoara

Vera Cruz

Notícias anteriores:

14 de junho – Greve Geral da Classe Trabalhadora: educadores contra a destruição da aposentadoria

Cerca de 4,5 milhões de trabalhadores e trabalhadoras da educação pública devem parar no dia 14 de junho na Greve Geral da Classe Trabalhadora. O protesto é em defesa da educação pública e de qualidade, contra os cortes de verbas, pela aposentadoria e por mais empregos. A greve está sendo organizada pelas principais centrais sindicais – CTB, Força Sindical, CGTB, CSB, Nova Central, CSP- Conlutas e Intersindical.

É importante anotar na agenda: no dia 14, em Salvador, tem ato público às 7 horas, na Rótula do Abacaxi, e às 15 horas, no Campo Grande. É a greve geral nacional contra o fim da aposentadoria!

A APLB-Sindicato orienta a paralisação da rede estadual nos dias 13 e 14 de junho.

No interior, a orientação da APLB-Sindicato é articular atos conjuntos e paralisar os trabalhos nas escolas em 13 e 14 de junho.

#GREVEGERAL #14DEJUNHO#VaiPararTudo 

#ContraOFimDaAposentadoria

#EmDefesaDaPrevidênciaSocial

#BastaDeDesemprego

#NãoVAiTerCorteDeVerbasDaEducação

 

Top