Opções

Ache fácil

Alunos da EJA terão qualificação profissional; ação contempla reivindicação da APLB-Sindicato

Alunos da EJA (Educação de Jovens e Adultos) matriculados na rede municipal de ensino de Salvador agora terão oportunidade de qualificação profissional para facilitar o ingresso no mundo do trabalho. Um convênio entre Secretaria Municipal da Educação (Smed) e o Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial (Senac-BA) irá promover uma série de cursos nas escolas da rede.

A ação contempla uma reivindicação da APLB-Sindicato. De acordo Arielma Galvão, diretora da entidade e professora da EJA, há quase dois anos a entidade vinha solicitando a inserção de formação profissionalizante e também emprendedorismo para a EJA.

“A APLB encaminhou essa pauta, a gente lutou junto à Secretaria de Educação para que as turmas da EJA contemplassem essa qualificação profissional. Numa cidade onde o número de analfabetos funcionais é altíssimo, esse convênio será um elemento fundamental para atrair jovens e adultos para a Educação, tonando a EJA, não só um instrumento de alfabetização, mas de acesso ao mundo do Trabalho”, declarou Arielma.

Para ela, os alunos inseridos na modalidade EJA, cuja a grande maioria é composta por pessoas que não tiveram acesso à Educação na idade convencional, necessitam “não apenas do conhecimento didático, de um conteúdo programático, mas também de instrumentos que possibilitem uma qualificação profissional, a fim de auxiliá-los ao ingresso e permanência no mundo do trabalho”.

O Programa:

Os cursos de qualificação profissional são voltados aos alunos com 15 anos ou mais, prioritariamente nas turmas diurnas da Educação de Jovens e Adultos II (EJA II), que equivale ao Ensino Fundamental Anos Finais. Em 2019, serão atendidos 1,4 mil educandos, distribuídos em 47 turmas e 24 escolas. As capacitações serão para as funções de Operador de Supermercado, Assistente Administrativo, Assistente de Recursos Humanos, Promotor de Vendas, Recepcionista e Assistente de Logística.

As aulas serão ministradas por profissionais do Senac dentro da própria unidade escolar, dispensando o deslocamento dos educandos. Serão fornecidos, também, materiais didáticos necessários para participação no curso, bem como a merenda escolar. A carga horária total é de 160 horas, sendo 12 horas semanais de aula, distribuídas em quatro horas no turno regular e oito no contraturno. As atividades serão realizadas no período de 9 de setembro a 20 de dezembro.

Em 2020, a iniciativa terá um número maior de beneficiados: 1.712 vagas, além de mais um curso a ser acrescentado à lista, o de Almoxarife. O certificado será concedido para quem tiver, no mínimo, 75% de frequência no curso. O investimento neste projeto de capacitação profissional é de R$1,235 milhão.

Top