Opções

Ache fácil

APLB EXIGE FECHAMENTO DAS ESCOLAS E LIBERAÇÃO IMEDIATA DOS TRABALHADORES EM EDUCAÇÃO DE SALVADOR

Para evitar a contaminação e proteger os trabalhadores da Rede Municipal de Ensino de Salvador, a APLB-Sindicato acionou o Ministério Público da Bahia (MP-BA) para exigir a liberação dos gestores, funcionários administrativos e terceirizados, que continuam nas unidades escolares, apesar das aulas suspensas. Contrariando as determinações da OMS, das autoridades sanitárias, do governo do Estado e do próprio prefeito, os trabalhadores em Educação ainda foram convocados para atender as famílias na distribuição das cestas básicas nas escolas.

É importante salientar que em algumas unidades escolares não há sequer água e sabão para a higienização das mãos. “A distribuição das cestas não pode acontecer nas escolas. A APLB-Sindicato defende a vida das pessoas! É preciso que os trabalhadores sejam liberados e as escolas fechadas imediatamente. O prefeito precisa cumprir o decreto que ele mesmo publicou” alerta a diretora Elza Melo.

A APLB deixa claro que é favorável a essa distribuição, o que a entidade questiona é a forma que isso será feito. “Muitos alunos encontram na merenda escolar a sua principal fonte de alimentação e nutrição, essas cestas são essenciais mas a distribuição não pode representar risco nem pra quem entrega nem pra quem recebe. Nós não somos contra a distribuição, o que nós estamos questionando é como isso será feito. É preciso que a prefeitura busque locais abertos e profissionais preparados e protegidos, as escolas não são lugares adequados.”  enfatizou Elza.

 

Top