Opções

Ache fácil

APLB marca presença nas mobilizações do 20 de Novembro – Dia da Consciência Negra

Contra o racismo e todo tipo de preconceito, a APLB-Sindicato esteve mobilizada neste 20 de Novembro – Dia da Consciência Negra. A entidade esteve presente pela manhã, na 11ª Lavagem da Estátua de Zumbi, no Campo Grande, em Salvador e pela tarde, na 40ª Marcha da Consciência Negra Zumbi e Dandara dos Palmares. Os diretores Nivaldino Félix e Clarice Silva fizeram parte dos atos de protesto e de conscientização.  A concentração ocorreu no Campo Grande e a caminhada seguiu até a Praça Castro Alves.

O ato foi realizado pela Coordenação Nacional de Entidades Negras (Conen) e pela Coalizão Marcha da Consciência Negra Zumbi e Dandara dos Palmares.

“Este instrumento de luta possui uma longa história iniciada em 1980, em pleno período da ditadura militar no Brasil. Consequentemente, sofreu todas repressões impostas pelos órgãos do estado  brasileiro, o que não nos impediu de continuar enfrentado as opressões desde aquele  período até os dias de hoje, cumprindo importante papel revolucionário na formação da consciência critica da esquerda negra, bem como ajudando na consolidação da autoestima e recuperando  o espírito de luta da população negra em geral, cujos exemplos são muitos em toda diáspora e África”, destacou, em nota, a organização da Marcha. 

Ainda de acordo com a nota, a Marcha, considerada a primeira deste tipo no Brasil, foi criada pela esquerda negra na Bahia, para, em nome de Zumbi, último grande líder do Quilombo dos Palmares, homenagear “todos e todas revolucionários (as) daquela façanha que durou 100 anos de luta, com sacrifício de muitas vidas, porém impondo derrotas a 18 expedições enviadas para destruir aquele quilombo no Nordeste do Brasil”.

“Nos encontramos hoje em situação de retrocessos e retirada de direitos no Brasil e no mundo, o que nos impõe levar às ruas um grito de todos os setores oprimidos deste estado”, acrescentou, em nota, a organização da Marcha. 

Nesta edição,foi homenageado o ex-militante do Partido Panteras Negras Mumia Abu-Jamal , “preso político, incialmente condenado à pena de morte”.  O movimento pede, ainda, a absolvição do ex-presidente Lula.

#aplbdeluta 

Fotos: Aristeu Chagas

 

Top