Opções

Ache fácil

PROFESSORA CLARICE PEREIRA, OBRIGADO!

Nasceu e morou durante toda a vida na região do Nordeste de Amaralina, em Salvador. Foi a primeira filha de pais de cinco mulheres, ensinadas que o respeito e o estudo são princípios fundamentais à vida.

Estudou na Escola Teodoro Sampaio da 1ª à 8ª séries, fez o magistério no ICEIA, pedagogia na UNIFACS e pós-graduação na Visconde de Cayru.

O primeiro emprego foi em uma escola particular da comunidade Escola Colombo, em 1985. Depois, na Escola Teodoro Sampaio, onde estudou, e também na Escola Santo André, onde permaneceu durante 35 anos em sala de aula e direção, sempre conduzindo ações pedagógicas e gestoras para o engrandecimento da comunidade.


Começou a militância em 1982, no PCdoB, que na época, devido à clandestinidade, atuava no PMDB, uma espécie de guarda-chuva da oposição democrática à ditadura militar.


Foi uma das fundadoras da associação de moradores do bairro, onde ajudou a construir também o primeiro núcleo da UNEGRO e desempenhou várias atividades sociais na comunidade. 

Professora Clarice ao lado de lideranças políticas, sindicais e colegas de trabalho

Em 1985, começou a trabalhar como professora do estado e do município, onde logo se filiou à APLB-Sindicato, que na época, era uma associação de docentes.


Daí em diante a militância foi crescendo, até que, em 2008, seu partido e a comunidade perceberam a importância de ter uma mulher periférica e negra representando a região do Nordeste de Amaralina na Câmara Municipal de Salvador. Com a ajuda de amigos e poucos recursos, obteve votação bastante expressiva, com 2.155 votos.


Foi candidata em 2012, em 2016 e autalmente estava pré-candidata este ano de 2020. Hoje, além das atividades comunitária e antirracista, fazia parte da direção da APLB-Sindicato.


Na primeira eleição no sindicato, fez parte da diretoria de assuntos educacionais onde desempenhou várias atividades voltadas para professores, funcionários e estudantes. 


Atualmente estava na diretoria social, departamento que envolve praticamente todas as atividades da APLB-Sindicato.


Resumidamente, esta foi a trajetória de Clarice Pereira dos Santos, enquanto mulher negra, nascida na periferia, trabalhadora da educação pública e militante em defesa de uma sociedade fraterna e igualitária, sem opressões de classe, de gênero e de raça. 

É com profundo pesar que a APLB-Sindicato hoje se despede da Pró Clarice. No entanto, sua história de vida nos motiva a seguir lutando por um mundo justo e igual. Clarice Pereira, seu tempo conosco, infelizmente, foi breve, mas suficiente para deixar um legado permanente. A você, o nosso muito obrigado! Descanse em paz! 

 

Clarice Pereira, Presente!   

 

Professora Clarice, com o companheiro de lutas, nosso Coordenador-geral Rui Oliveira. Rui está muito abalado e decretou luto na APLB-Sindicato.

 

Desde o início da madrugada diversas homenagens começam a ser prestadas para a nossa querida Professora Clarice. Nas redes sociais importantes autoridades políticas, sindicais, funcionários da APLB, amigos e familiares dedicam palavras de amor, ternura e admiração. Em seu Facebook, Clarice deixou palavras sobre sua trajetória que nos inspira e fortalece.

Confira algumas homenagens  abaixo: 

Os funcionários da APLB-Sindicato estão todos muito tristes e emocionados diante do ocorrido. Para eles, a Professora Clarice era exemplo de força e determinação. Mas também de profundo carinho e respeito. Ela sempre organizava almoços e reuniões de confraternização com a equipe de trabalho da APLB. 

 

Homenagem do Professor Tony

Não consigo respirar’ ao dormir ontem fiz minhas orações e nela tinha o desejo de melhoras para nossa colega Professora Clarice.
‘Não consigo respirar’. Ao acordar hj me deparo com essa triste notícia, a perda de uma colega aguerrida que tanto contribuiu nessa nossa árdua luta, sempre com uma palavra de incentivo, sempre pronta a ajudar, sempre solicita no traquejo com todas e todos, ‘não consigo respirar’. É grande a minha tristeza, o meu desalento, pois os números tem se tornado nomes de pessoas próximas e o ar me falta tal qual George Floyd. ‘Não consigo respirar’ pois me sinto impotente diante desse vírus que tem trazido tanta dor, essa dor da perda, tanta mudança de comportamento. Vá em paz GUERREIRA saiba que deixou exemplo suficiente para continuar lutando, você foi e sempre será um exemplo de pessoa. É com falta de ar que término pedindo a Deus que conforte seus familiares e amigas (os) muita luz no seu caminho de volta para os braços do pai. ‘não consigo respirar’. Espero que o quanto antes tudo isso passe logo e aí possamos voltar a respirar normalmente… CLARICE PRESENTE!!!

 

“Hoje o dia amanheceu triste com a notícia da morte da Professora Clarice, uma líder comunitária e sindical do Nordeste de Amaralina, que tive o prazer de conhecer e estar ao lado em diversas lutas. Vítima da Covid-19, Clarice foi uma guerreira que sempre brigou pela educação pública de qualidade, pela democracia e pela sua comunidade. Fará enorme falta a todos. Meus sentimentos à toda família e amigos desta guerreira.”

Lídice da Mata
Deputada Federal (PSB-BA)

 

 

“Professora Clarice, experiente militante, professora competente, mulher negra, consciente lutadora antirracista, uma guerreira! Sua atuação no bairro do Nordeste de Amaralina é reconhecida por todos. Estivemos juntas na caminhada e nas lutas em defesa da Educação. Sua partida ainda parece inacreditável! Meus sentimentos aos amigos, à família e à toda a APLB-Sindicato, onde ela era diretora. O coronavírus é cruel!”
#luto
#fiqueemcasa

Alice Portugal

Deputada Federal (PCdoB-Ba)

 

 

 

 

 

 

“É com uma dor enorme que comunico a perda da nossa querida amiga, irmã, militante da UNEGRO, professora Clarisse, grande liderança comunitária do bairro do Nordeste e do Vale das Pedrinhas. Ela é mais uma vítima da COVID-19. Clarice sempre foi uma lutadora da Educação e de defesa do bem-estar das crianças e jovens da sua comunidade. Era uma das nossas pré-candidatas a vereadora pelo PCdoB. Estava animada, muito disposta nas nossas reuniões.
Clarice era daquelas pessoas abnegadas, estava sempre pronta a ajudar os outros.
É duro acreditar que o pior aconteceu. Foi tudo tão rápido. Falei com ela há quatro dias. Estava confiante de que iria sair dessa. Lutou pela vida mas, infelizmente, perdeu a batalha.
Que Clarice se torne uma estrela bem reluzente no céu, a nos guiar nesta dura luta contra o racismo.”

Olívia Santana 

Deputada Estadual (PCdoB-Ba)

 

 

 

É angustiante lidar com as perdas de vidas pelo coronavírus, e quando são as pessoas próximas de nós, a dor é imensa. Professora Clarice, diretora da APLB, era uma militante antirracista (uma das fundadoras da UNEGRO) e lecionava em escolas na comunidade do Nordeste de Amaralina. Sempre protagonizou, ao lado de outros companheiros e companheiras de militância, grandes lutas pelos direitos dos trabalhadores em Salvador, em especial dos professores. Sempre com seu sorriso largo, cheia de amabilidade, mesmo nas lutas, como nessa foto em que estamos em uma grande assembleia. E é assim que lembrarei de você, Clarice! Vamos continuar o seu legado por aqui. Descanse em paz! 🙏🏾#Luto #ProfessoraClarice

Vereadora Aladilce Souza (PCdoB-Ba)

 

 

Faleceu na noite de ontem, vítima da #covid19, a Professora Clarice. Liderança no bairro do Nordeste de Amaralina e diretora da @aplbsindicatobahia, Clarice era militante antirracista, atuava como professora das redes estadual e municipal de ensino e era pré-candidata a vereadora pelo @pcdob_oficial. Em nome do Partido, me solidarizo com amigos e familiares da professora. E fica aqui um apelo: se cuidem, fiquem em casa, se precisar sair, usem máscaras. #Bahia

Davidson Magalhães

Presidente do (PCdoB-Ba)

 

 

Nota de pesar pelo falecimento da Professora Clarice
É com grande sentimento de pesar que a direção do Comitê Municipal do Partido Comunista do Brasil em Salvador, suas lideranças e militantes informam o falecimento da Professora Clarice, ocorrido nesta segunda-feira (22), vítima de Covid-19. O Partido lamenta seu passamento precoce e considera como uma grande perda para a luta sindical, antirracista e das mulheres. Ao mesmo tempo, se solidariza a dor de familiares e amigos.

Nota do PCdoBSalvador

 

Top