Opções

Ache fácil

Castro Alves: Conversa com o psicólogo Tarcio Silva sobre ansiedade na vida dos professores

Psicólogo Tarcio dos Santos Silva

Em entrevista à APLB-Sindicato, Núcleo Castro Alves, Tarcio dos Santos Silva, natural de Castro Alves, conversou sobre os efeitos da ansiedade na vida dos professores e falou sobre o projeto “Cuidando de Quem Cuida”, que fornece assistência psicológica aos professores da rede publica de ensino.

Tarcio é formado em psicologia pela Faculdade de Tecnologia e Ciência (FTC), possui pós-graduação em Avaliação Psicológica, já trabalhou no conjunto penal de Feira de Santana como psicólogo clinico e foi professor de psicologia no Senac. Atualmente é psicólogo na cidade do poeta. “Psicologia é uma experiência fantástica, porque é uma profissão que, além de ajudar o outro, nos proporciona a ter um crescimento como pessoa e nos ajuda a entender nossas relações”, afirma.

Núcleo Castro Alves: Como você enxerga o papel da psicologia para com os educadores?

Tarcio: Eu vejo a profissão de professor como muito importante, acho que é o grande responsável por todas as outras profissões. Vejo que a psicologia pode contribuir para o bem-estar do professor. Segundo a Organização Mundial de Saúde, o professor é a profissão mais estressante do mundo, e nesse sentido, analisando os contextos, percebemos que o professor não tem só a função de ensino, ele também exerce outras funções que não estão na sua competência. No contexto familiar os pais não tem tempo para cuidar dos seus filhos e acaba atribuindo ao professor esse cuidado, essa atenção. Isso é mais uma carga para o professor. Eu costumo falar que o problema não é o que nos acontece, é a forma como vamos lidar com isso, e infelizmente entre os professores não há uma estrutura psicológica para lidar com tantas atribuições. A psicologia pretende fornecer um auto esclarecimento para o educador lidar com essas questões. Vamos aprender a lidar com os conflitos internos. Eu acredito que nós podemos fazer um bom trabalho para que o professor encontre suas potencialidades e possa vencer as dificuldades do dia a dia.

A psicologia tem muito a avançar dentro da educação? Como você enxerga o psicólogo dentro do ambiente escolar?

Nós vemos hoje, até por parte da fala de alguns professores, que eles têm um pouquinho de “psicólogo” ao atuar. Existe uma necessidade para que o aluno possa ser enxergado em toda a expansão que é o ser humano. Existe limitações no desenvolver da aprendizagem não só no campo cognitivo. Por isso é importante que esse aluno possa ser compreendido em vários aspectos, pois existem vários bloqueios que impedem que aprendizagem não aconteça. Quando nós identificamos esses bloqueios, vamos dar uma liberdade para que o aluno esteja inteiro no momento da aprendizagem.

Existem vários projetos voltamos para que os alunos permaneçam em sala de aula, mas é importante também que existam projetos que cuide do professor. O que temos visto é um adoecimento por parte do professor. Tendo esse adoecimento não vai existir uma energia, uma disposição para ele realizar sua função de forma qualificada. Então, é muito importante esse projeto que estamos iniciando, para que esse professor seja assistido, seja valorizado e ele encontre suas potencialidades e bem-estar para fazer seu trabalho com alegria.

Como os fundamentos da psicologia pode auxiliar o professor no autoconhecimento?

Existe uma grande dificuldade por parte de nós Seres Humanos. Estamos o tempo todo afetado pelas circunstâncias. O Ser Humano está com dificuldades de viver o momento presente, o momento aqui e agora. A angústia é um dos fatores frequentes e os professores em sala de aula acabam não tendo uma vivencia do momento presente. E quando você está focado em algo que lhe aconteceu no passado ou preocupado com algo que vai acontecer lá na frente, acaba não vivendo o momento presente de forma mais qualificada. A angústia é o não poder de ação. Aonde a sua ação pode chegar, tudo tranquilo, mas aonde sua ação não pode chegar é sofrimento, é angústia, então muitos professores hoje estão presos em momentos que não são aqui e agora, sendo que o único lugar que podemos viver é o aqui e agora. Então acredito que através da técnica do “Aqui agora”, faremos que o professor flua melhor o desenvolvimento do seu trabalho. A ansiedade dificulta, mas convidar o professor para viver o momento presente será uma das formas de desenvolver sua potencialidade.

Hoje em dia percebemos que o professor enfrenta más condições de trabalho, muitos alunos por classe, estrutura precária e salários baixos. Tudo isso reflete na saúde dos mestres. Quais são as doenças psicológicas mais comuns entre a categoria?

A ansiedade acontece de forma absurda hoje. É o estar preso a lugares que são injustos para nós. A ansiedade é você estar num lugar que você não consegue chegar. É assim: as pessoas estão com 30 % de sua ação no momento presente. As outras porcentagens estão divididas em momentos anteriores (em algo do passado, que tinha que resolver de forma diferente…), ou preocupado com algo do futuro. É por isso que as pessoas estão na maior parte do seu tempo nesses lugares, mas a questão é que nesses lugares é impossível a gente chegar. É por isso que temos ansiedade. A psicologia nos convida a estar no momento agora. Tem um termo chamado “Aware”, que significa “Estar consciente”. Só assim vamos conseguir desfrutar os detalhes que existem. Muitos pais veem o filho precisando de uma atenção, mas a preocupação desses pais com o que vai fazer amanhã acaba perdendo a sensibilidade de entender o filho. A ansiedade gera agitação, que é caminho para depressão. A ansiedade faz com que a gente fuja do controle. Para recuperar, é preciso voltar literalmente para o momento presente, e entender que o amanhã é outro dia e outra forma. Não é porque a gente enfrenta uma situação negativa agora que a próxima será também assim, isso é criar sofrimento antecipadamente.

Tudo começa com ansiedade, ou cada doença psicológica tem características diferentes de começo?

A ansiedade tem relação com as outras doenças, mas não quer dizer que ela influencie as outras doenças. A depressão, por exemplo, é algo que distancia o nosso eu interior da realidade. Tem um fato na psicologia chamado “Congruência”, que significa “Pensar, sentir e agir”. Muitas vezes a gente tem uma vontade, sente essa vontade, mas age de forma contrária, as vezes para agradar o outro, para não ficar feio para o outro, e isso acaba distanciando a gente como ser humano e acaba resultando num sofrimento. O que devemos buscar é a fidelidade que existe em nós. Nos professores existem muitas circunstancias na sala de aula, momentos estressantes, alunos sofrendo, aí ele chega em casa com essa energia baixa e aquilo que precisa ser feito para que suas potencialidades venham a se aflorar ele não faz. Isso resulta em um não desenvolvimento das potencialidades que existem em nós. Quando você não realiza suas vontades e seus prazeres você acaba se permitindo entrar na depressão.

Negatividade demais é um sinal de que a pessoa entrou na depressão?

Existem episódios. Nem todo mundo que está triste, negativo, está em depressão. Existe um período e isso requer um tempo para que possa ser diagnosticado como depressão. Nos momentos de luto existe uma fase de processamento, ressignificar a experiência. Nem sempre uma negatividade é uma depressão, mas é um sinal que precisa ser enxergado, precisa ser valorizado para que possamos entender o que está acontecendo.

E a Síndrome de Burnout?

Essa síndrome é desenvolvida pelo estresse. É uma falta de controle por parte do individuo em lidar com as circunstâncias que geram estresse. Eu costumo falar que problemas todos nós temos, mas o problema não é o que lhe aconteceu, e sim como você vai reagir a isso. O Burnout é gerado naquele ser humano que não sabe lidar com o estresse. Chega a um momento que ele perde o controle e acaba criando um adoecimento.

Quais são as estratégias que podem ajudar o professor a lidar com o estresse?

Nós somos um turbilhão de emoções. O maior inimigo do ser humano é ele mesmo. Algumas circunstâncias desenvolvem algumas emoções e precisamos não atender a essas emoções, pois trazem consequências que geram arrependimento. As vezes você está numa situação que lhe provoca raiva. Se você atender essa raiva você vai fazer coisas que vão lhe proporcionar arrependimento depois. A recomendação é utilizar a inteligência emocional, ter contato consigo mesmo. Qual é a emoção que estou sentindo agora? O que ela vai me proporcionar se eu atendê-la? Precisamos também esvaziar-se, pois em todo o tempo somos perturbados por experiências passadas negativas, e achamos que teremos somente experiencias iguais, não sabendo que naquele momento você agiu daquela forma devido ao momento. Muitas relações são prejudicadas por conta desse pensamento. Por exemplo, um esposo termina com sua mulher por causa de uma traição. Daí ele parte para outrorelacionamento pensando que o sofrimento será o mesmo, não sabendo que se trata de outro Ser Humano. Nesse caso, ele precisa estar aberto a novas experiências.  

Como explicar casos de pessoas que de uma hora para outra, mudam para pior?

Nós somos o ego e a sombra. O ego é tudo aquilo que faz defender a gente. A sombra é tudo aquilo que é negativo. Todos nós temos pontos negativos e pontos positivos. Tem um teórico chamado Young que diz que é impossível expulsar o mal em nós, mas tem como a gente educar. Onde eu quero chegar? Existem pessoas que tem uma boa estrutura, discurso bem organizado, demonstram segurança, mas talvez exista lá no fundo uma defesa para não acessar aquilo que incomoda, de fato. Temos as marcas, frustrações, mas para viver de forma sadia as pessoas precisam acessar de forma tranquila o seu ego e aceitar a própria sombra, pois tudo aquilo que você não aceita você sofre. Precisamos conhecer nossas fragilidades, porque conhecendo elas, é possível a gente dominar. Aquele que não acessa suas fragilidades pode não ter uma base para lidar com inteligência quando o problema chegar. A psicologia convida o Ser Humano a tocar em suas feridas para ter o conhecimento necessário para lidar com elas.

Como será o atendimento no sindicato?

Ficou combinado que o atendimento será realizado nas quintas e sextas feiras. Vamos ter um número de 3 pacientes pela manhã e no período da tarde 2 pacientes. O tempo do atendimento será entre 40-50 minutos.

Existem alguns mitos comuns. Um deles diz que psicólogo é para doidos (risos). Essa afirmação é uma mentira, lutamos para desconstruir isso, porque todos que passam por dificuldades, algo do passado que lhe acomete nos seus dias atuais, estão sujeitos a passarem por terapia. A terapia vai gerar no ser humano o autoconhecimento, vai gerar as respostas de várias indagações. Existe um desconhecimento sobre quem somos. Logo, a terapia é o encontro consigo mesmo, é você ter a possiblidade de ter o autoconhecimento.

Como é a relação do psicólogo com o paciente?

A gente desenvolve a empatia para com o paciente, a gente faz que ele entenda que a gente se importa. Nessa relação, a gente entende que o que você passa precisa ser respeitado. As vezes pensamos que o que o outro está passando é uma bobagem, mas o que é bobagem para um, para outro tem um grande significado, e é isso que as pessoas não entendem nas relações. Nosso espaço é um espaço de aceitação, é um espaço que você vai ser visto de uma forma que a tua dor é tão forte como qualquer outra dor, porque é a forma como você vive essa experiência. Quando nós estamos num espaço que todos dizem que está triste, não é uma tristeza universal, cada um tem sua forma de estar triste, podem ser os mesmos motivos, mas as experiencias que estão vivenciando são diferentes. Então, quando você parte com esse entendimento você aceita melhor o sofrimento do outro.

O filósofo Zygmunt Bauman, quando escreveu sobre Modernidade Liquida, descreveu características que desorganizam esferas da vida social. A volatilidade da tecnologia faz com que as pessoas se relacionem pouco hoje em dia. Além disso, as relações estão muito conflituosas. Como a psicologia fornece tratamento para casos dessa natureza?

As vezes esperamos que o outro esteja sempre realizando aquilo que a gente espera que seja feito, e não nos permitimos que o outro erre conosco. Sabia que estamos sujeitos a cometer aquilo que o outro errou? afinal, somos Seres Humanos e cada um tem sua particularidade. Quando você entende isso, você aceita o outro. Os conflitos nas relações acontecem justamente pela falta de aceitação. Young fala que quando alguém briga com você, há algo nas frustações desse alguém que faz com que ele descarregue no outro aquilo que está o incomodando. Quando nós estamos bem consigo mesmo pode acontecer o que for, nós vamos reagir de forma positiva. Mas quando não estamos bem, mal resolvidos internamente, pode acontecer o mínimo, nós vamos enxergar aquilo como relevante. Portanto, é preciso que nós possamos entender o mundo do outro.

Considerações finais

Eu convido a todos os professores para que possam estar buscando nesse espaço um encontro consigo mesmo. Todos nós temos conflitos e dificuldades, mas o problema está em como a gente vai lidar com essas dificuldades e conflitos. Esse espaço é de autoconhecimento. Quando você conhece suas limitações e dificuldades, você cria estratégias para saber lidar com elas. Esse espaço é um espaço desafiador, porque é um desafio de a gente encarar a si mesmo. Mas é um espaço de encorajamento para desenvolver bem-estar e desfrutar a vida. Muitos momentos passam despercebidos, pois estamos presos s momentos que são injustos. A psicologia vai nos convidar a viver o momento presente que é o único momento que existe de fato. Quando nós estamos presos a algo que vai acontecer ou algo que nos passou, estamos nos proporcionando sofrimento. Porém, quando você vive o momento presente você acaba desfrutando os detalhes que nossa vida tem. Essa é a grande riqueza, desfrutar o agora. Rogers fala o seguinte: todos nós temos potencialidades, só precisamos ter condições para desenvolver essas potencialidades. Conhecendo suas potencialidades, sua vida terá mais valor.

Leia também: http://aplbcastroalves.com.br/noticia.php?id=21

APLB-Sindicato, Núcleo Castro Alves

Juntos na Luta

Top