Opções

Ache fácil

CNTE repudia privatização de escolas públicas e a terceirização de seus profissionais no Estado da Bahia

A Confederação Nacional dos Trabalhadores em Educação (CNTE) emitiu Nota Pública repudiando a portaria publicada pelo governo do Estado, na última segunda-feira (9) no Diário Oficial. A portaria cria a possibilidade de entidades como Organização Social  administrar escolas estaduais em Salvador, Alagoinhas, Ilhéus e Itabuna.

Na nota, a CNTE “expressa veemente repúdio ao Projeto de publicização dos serviços de suporte administrativo e operacional no âmbito das Unidades Escolares Estaduais da Bahia, que caracteriza a privatização de parte expressiva das atividades escolares e a terceirização de funções exercidas por professores e funcionários administrativos da educação”.

A APLB-Sindicato também já se manifestou contra a portaria e garantiu que irá cobrar explicações ao secretário estadual de Educação, Jerônimo de Souza.

 “Nós somos contra qualquer tipo de privatização da Educação pública. Como Bolsonaro está fazendo no Future-se, qualquer que seja o governo que fizer a mesma coisa, nós seremos contra. Vamos sentar com o secretário para questionar a decisão. Não admitimos a possibilidade de qualquer tipo de privatização ou terceirização da Educação em todas as instâncias”, disse o coordenador-geral da APLB, Rui Oliveira.

Veja a nota completa da CNTE:

 

Top