Opções

Ache fácil

Coronavírus: Em meio à pandemia, estudante baiana tem redação premiada em concurso internacional

Marina Novais, 16 anos, aluna do curso técnico em Segurança do Trabalho, no Centro Estadual de Educação Profissional (CEEP) em Saúde Anísio Teixeira, localizado no bairro da Caixa D’água, em Salvador, teve texto premiado num concurso internacional de redação sobre a importância da preservação da Amazônia para o mundo, promovido pela editora Kawo-kabiyesile. A redação da estudante será publicada em um livro coletânea sobre a temática, que contará com outras produções de jovens e adultos de diferentes países.

O texto dissertativo-argumentativo de Marina teve como foco a discussão sobre a importância da proteção e defesa do meio ambiente e da Amazônia. “Abordei a negligência do Governo Federal em relação à Amazônia e destaquei o código florestal, os habitantes naturais, como os indígenas e ribeirinhos, que são deixados de lado. Também, falei sobre as fábricas ilegais e a falta de fiscalização diante desses problemas”, afirmou a aluna.

Ela diz que o apoio do CEEP foi fundamental para a construção do texto. “Tive a ajuda da minha professora de Metodologia Científica, Nathalia, que organizou uma oficina para auxiliar os alunos interessados em participar do concurso. Utilizamos apostilas para entendermos melhor a estrutura de uma redação e a professora foi nos mostrando como desenvolver os nossos textos. Já em casa, a minha tia Renata Novais olhava o meu texto e dizia o que estava bom ou precisava acrescentar e eu adicionei informações retiradas de noticiários, sites e vídeos pesquisados”, explicou.

A jovem não esconde a satisfação em ter seu texto selecionado para uma publicação internacional. “Estou muito feliz por esta oportunidade. É muito bom saber que, por meio de incentivos e de ajuda, eu consegui conquistar isso, que é importante para o meu crescimento e para a minha autoestima, pois se trata de uma coletânea escrita por pessoas de diversas partes do mundo”, revelou, entusiasmada.

Marina afirmou, ainda, que o corpo docente do CEEP sempre incentivou os estudantes ao hábito da leitura e que isso também influencia na qualidade do texto. “Os professores nos estimulam bastante e passam vários livros para a gente ler. O CEEP possui uma biblioteca com muitos livros bons e isso mostra a atenção e o cuidado que a direção tem em relação à nossa aprendizagem”, disse a estudante, que ficou sabendo do concurso na própria unidade escolar.

A diretora do CEEP, Veronica Lisboa Ramos, falou do estímulo à leitura na unidade escolar. “A nossa biblioteca possui vários livros, tanto técnicos quanto paradidáticos. Além da leitura, que é bastante estimulada pelos professores, também destaco os projetos desenvolvidos durante o ano letivo e que também contribuem para o desenvolvimento do senso crítico dos estudantes”, comentou a gestora.

Para Rui Oliveira, coordenador geral da APLB-Sindicato, a conquista da estudante deixa clara a importância de se investir no ensino público, gratuito e de qualidade para que alunos de baixa renda obtenham êxitos na vida e no mercado de trabalho. Para Rui, o cenário imposto pelo coronavírus é ainda mais desafiador para a Educação. Ele afirma que o poder público deve desenvolver estratégias para não interromper o processo de aprendizagem durante a suspensão das aulas.

“O uso das tecnologias para aprendizagem, aulas à distância, produção de programas educativos para emissoras públicas, como a TVE, por exemplo, podem ser uma forma de evitar danos aos alunos durante esse período de escolas fechadas. A APLB tem desenvolvido propostas que serão entregues ao governo estadual, a fim de não interromper o processo educacional nesta época de calamidade”, declarou.

 

Veja a redação feita pela estudante 

Fonte: APLB/Ascom Governo-BA
Top