Opções

Ache fácil

Marcha do Silêncio em Salvador homenageia vítimas da ditadura militar

Entidades do movimento social da Bahia promoveram, nesta segunda-feira (1º/04), um ato em Salvador em memória dos mortos e desaparecidos na ditadura militar (1964-1985). A atividade, organizada pelo Movimento Tortura Nunca Mais e outras entidades, foi batizada de ‘Marcha do Silêncio’ e teve concentração na Praça da Piedade, a partir das 14 h, com caminhada até o Campo da Pólvora. A APLB-Sindicato participou do ato, que contou com a presença de diversos dirigentes da entidade.

Com a participação de ex: presos e militantes políticos, o ato fez uma homenagem aqueles e aquelas que tombaram no campo e nas cidades, em decorrência do golpe militar de 1964, que instaurou uma ditadura que perdurou por 21 anos, durante a qual foram mortos 475 militantes e desapareceram centenas de jovens, segundo os dados estatísticos. Além disso, mais de 50 mil pessoas foram torturadas nos porões da ditadura militar. 

“É importante nesse momento, que as novas gerações tenham conhecimento desse fato histórico tão cruel para o povo brasileiro”, destaca Nivaldino Félix, diretor de imprensa da APLB-Sindicato, militante e ex-preso político durante a ditadura.

A marcha também fez um protesto contra o presidente Bolsonaro que, não só tece elogios aos militares da ditadura, como também solicitou, na semana passada, que os quarteis brasileiros homenageiem o golpe de 64.

 DITADURA NUNCA MAIS!   

??

Top