Opções

Ache fácil

Nivaldino Felix: OS FARSANTES

A operação Lava Jato é uma articulação internacional, promovida pelo imperialismo americano, tendo como principais protagonistas o ministro Sergio Moro e o procurador Deltan Dallagnol. Esta Operação Lava Jato teve o seu inicio com o grampeamento da ex-presidenta Dilma, quando por ordem desse juiz foi gravada uma conversa entre ela e o presidente Lula, que teve ampla divulgação pelos veículos de imprensa. Esta Operação Lava Jato tem também como incumbência desmoralizar as instituições do Brasil, para tornar vulnerável, coisa que já vem acontecendo, onde um presidente, que faz parte desse esquema fascista, antipovo e tirano, vai para os Estados Unidos com seu caráter de subserviência ao imperialismo e ao governo Trump, estabelecer um acordo antipatriótico, em que os americanos podem entrar no Brasil sem visto, além de entregar, de mão beijada, a Base Espacial de Alcântara ao país do Tio Sam, tornando nossa nação uma semicolônia do imperialismo.

As denúncias contra o Sergio Moro, que ele insiste em dizer que não reconhece, e acha normal a articulação de juízes com procuradores para condenar seus desafetos, como fizeram com o ex-presidente Lula, mas que contraria a Constituição e tira a imparcialidade da Justiça, que, diga-se de passagem, a cada dia que passa o sistema judiciário perde a confiança do povo brasileiro. Por outro lado, esta tal Operação Lava Jato vem cumprindo seus objetivos, ao destruir, junto com o governo Bolsonaro, a indústria nacional, e com isso aumentando o desemprego. É importante lembrar que não sou contra a punição aos corruptos que roubam o dinheiro público, meu questionamento é sobre o que está por trás da Operação Lava Jato e quais os seus objetivos.

Os discursos de Bolsonaro para chegar o poder, na época pré-eleitoral, são análogos à forma como Hitler chegou ao poder na Alemanha: atacando as minorias, atacando os comunistas e culpando os judeus pela miséria e a violência na Alemanha. Este discurso despertou os setores conservadores. Até os menos desavisados caíram nessa armadilha. Foi assim que os nazistas chegaram ao poder.  Com este mesmo  discurso os generais voltaram para o poder no Brasil  através do voto, muitos deles remanescentes do regime militar. Este governo, que já nasceu desmoralizado, que só  fala  na reforma da previdência,   reforma esta que vai acabar com aposentadoria no Brasil, privilegiar os militares, e que os bancos, devedores contumazes da previdência, não vão entrar na reforma.

Portanto, é uma reforma que já nasce vetusta. É um governo que se propõe armar os fazendeiros para matar os índios e os pequenos camponeses no interior desse imenso Brasil. Além disso, o governo Bolsonaro usa um discurso idiota e fascista para tirar o dinheiro da educação, atacando os setores que produzem conhecimento, como as universidades, o mesmo que  Hitler também fez na Alemanha nazista, além de promover o absurdo de destruir o conhecimento produzido há séculos pela humanidade,  quando mandou  queimar todas as bibliotecas do país, o que Bolsonaro  também queria colocar em prática, com a narrativa de combater o “Marxismo Cultural”, coisa mais idiota e imbecil, assim como a sua total ignorância, que me parece proposital, ao dizer que Hitler era de esquerda, falácia que ele aprendeu com seu mestre, o também imbecil Olavo de Carvalho, que vai acabar na lata do lixo da história. Sintetizando, é um governo sem rumo.

 Nivaldino Felix

 Diretor de Imprensa da APLB-Sindicato

Escritor e pesquisador

Top