Opções

Ache fácil

Pesar pela morte da educadora baiana Iracy Picanço

A educadora baiana Iracy Picanço morreu na madrugada deste sábado, 30, em Salvador, aos de 80 anos.  O sepultamento será neste domingo, 31, às 11 h, no cemitério Jardim da Saudade, em Brotas. O velório será na Capela C. 

Iracy Picanço era natural de Salvador e durante sua trajetória profissional atuou como professora primaria, dando aulas de português, matemática, geografia e história na Escola Abrigo dos Filhos do Povo (filantrópica) e no Colégio Antônio Bahia, da  Rede Pública Estadual.

Histórica  lutadora social e intelectual marxista, em defesa da educação pública, dos interesses dos trabalhadores e das causas das mulheres,  foi afastada das atividades docentes, no período da ditadura militar, tendo sido reintegrada pela anistia conquistada no País.

De 1996 a 2000, Iracy Picanço foi diretora da Faculdade de Educação da UFBA e, entre janeiro de 2008 e 2009, quando se aposentou, foi vice-diretora da mesma faculdade. Era professora emérita da UFBA.

A APLB-Sindicato dos Trabalhadores em Educação do Estado da Bahia manifesta seu profundo pesar pela irreparável perda e se solidariza com familiares e amigos neste momento de dor.

Top